Inscrições do Sisu, segundo semestre 2016, chegam a quase 500 mil

Sisu-enemO número de inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), segundo semestre de 2016, chegou a 482.111 às 18h desta terça-feira (31). Como cada estudante pode fazer duas opções de curso, as inscrições somaram 931.040.

 

Nesta edição, o Sisu oferece 56.422 vagas em 65 instituições públicas de educação superior. Para participar, é preciso ter feito o Enem de 2015 e não ter tirado zero na redação. As inscrições devem ser feitas exclusivamente na página do Sisu na internet.

 

 

O resultado será divulgado na segunda-feira (6). Os convocados poderão fazer as matrículas nos dias 10, 13 e 14 de junho.
Segue ligue no cronograma para não perder nenhuma data:

Cronograma do Sisu 2016/2

30/05 a 02/06 – Período de inscrições

06/06 – Resultado da chamada regular

06/06 a 17/06 – Prazo para participar da Lista de Espera

10/06 a 14/06 – Matrícula da chamada regular

A partir de 23/06 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

Programas relacionados ao Enem serão mantidos, diz Ministro da Educação

enem 2016

De acordo com dados do MEC, 9.276.328 candidatos se inscreveram para fazer a prova do Enem 2016, em relação ao ano passado, houve um aumento de 9,42% no número de inscritos.

 

Devido ao crescimento, o atual ministro da educação, Mendonça Filho, informou que não haverá cortes no orçamento para realização das provas em novembro.

 

“Temos as condições orçamentárias e financeiras já garantidas para que sejam preservados o Enem e todos os demais programas, como o Fies, o ProUni e o Pronatec“, afirmou.

 

A inscrição tem o valor de R$ 68 e o pagamento deverá ser efetuado até amanhã (25), às 21h59. O número de candidatos é o segundo maior desde 2011, ficando atrás apenas da edição de 2014, quando foram registrados 9,4 milhões de inscritos. No ano passado, o exame recebeu 8,4 milhões de inscrições.

 

Segundo os dados divulgados, as mulheres são a maioria dos participantes (57,37%). O Estado com mais inscrições é São Paulo (1,5 milhão), seguido de Minas Gerais (1 milhão), Bahia (703 mil), Rio (606 mil), Ceará (537 mil), Pará (471 mil) e Pernambuco (469 mil). Ao todo, 53% dos concorrentes pediram isenção de pagamento, argumentando falta de condições financeiras.

 

Atualmente, o ministro avalia formas de evitar aumento de preços na realização do Enem, que custou, em 2015, R$ 405 milhões. Uma delas é terceirizar o controle do Enem.

 

Mendonça ainda informou que o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) abrirão vagas a partir de junho. Após uma análise dos recursos do ministério, a equipe técnica avaliou que há condições de manter a ampliação de vagas dos programas.

Por que devo fazer o Enem? Entenda aqui a importância do Exame

duvida-estudante

As inscrições do Enem 2016 estão abertas e, por conta disso, muitos estudantes estão se preparando para o Exame. Por outro lado, alguns estudantes ainda ficam na dúvida se devem ou não fazer a prova. Nesta postagem, vamos dar bons motivos para você se inscrever agora mesmo para o Enem 2016.

 

Desde 2009, o Enem tem um novo formato, com número maior de questões – 180 no total -, agrupadas em áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias. Essa foi a proposta do MEC para fazer com que os estudantes pensem em soluções práticas para realizar a prova.

 

Faculdades

Atualmente, são mais de mil faculdades que aceitam a nota do Enem como pontuação extra nos vestibulares de todo o país. Só para citar três exemplos, temos a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Universidade Federal de Goiás (UFG) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Além disso, você não precisa ter medo de ir mal no exame, pois, caso a nota do exame não beneficie o candidato, ela pode ser descartada.

 

Vestibular unificado

O Enem deixou há muito de ser apenas um exame para avaliar os conhecimentos do Ensino Médio. Agora, é possível ingressar nas universidades federais do país utilizando o desempenho no Enem.

 

É importante ter em mente que cada instituição de ensino escolhe a forma como adere ao exame: como fase única, como 1ª fase, como parte da nota ou para preencher vagas remanescentes.

 

Após a divulgação dos resultados do Enem, o MEC (Ministério da Educação) disponibiliza o Sistema de Seleção Unificada (SiSU), somente com as vagas das instituições que adotaram a prova como processo seletivo único ou para ocupar vagas ociosas após a realização de seu vestibular tradicional.

 

Neste sistema, o aluno poderá fazer até duas opções de cursos numa mesma instituição ou em diferentes. Ele informará o número de carteiras disponíveis em cada curso e qual o peso que cada uma das áreas de conhecimento da prova do Enem terá na nota final do aluno. É possível saber até o fim do prazo de inscrições se a pontuação alcançada é suficiente ou não para ingressar na graduação desejada, podendo realizar a troca caso necessário.

 

Certificação do Ensino Médio

A certificação é dada para pessoas com 18 anos ou mais, desde que obtenham a pontuação mínima exigida: 450 pontos em cada uma das quatro áreas de conhecimento e 500 na redação. Essa pontuação pode variar a cada edição.

 

ProUni

Os participantes do Enem podem concorrer às bolsas de estudo integrais e parciais do ProUni (Programa Universidade para Todos). Vale lembrar que o programa possui algumas diretrizes, como:

– Comprovar limite de renda familiar;

– Cursado todo o ensino médio em escola pública;

– Cursado todo ou parte do ensino médio em escola privada com bolsa integral;

– Portador de deficiência física;

– Professor da rede pública de ensino básico e concorra a cursos de pedagogia, normal superior ou licenciaturas.

 

Início no Mercado de Trabalho

Não é incomum empresas que contratam estagiários com base no desempenho dos candidatos no Enem que também se torna um critério de seleção de funcionários. Assim sendo, os candidatos que não tiverem experiência profissional anterior podem ter uma boa chance em conseguir o primeiro emprego.

Sisu 2016: Começam as convocações da lista de espera

digitando

A partir desta quinta-feira (4), os estudantes que declararam interesse em participar da lista de espera do Sisu já podem acessar os sites das instituições para novas convocações de matrícula.

 

O estudante deve ficar atendo, pois cada universidade tem seu próprio método de divulgação das listas de chamada e procedimentos para matrícula. Puderam se inscrever na lista de espera os candidatos que não foram aprovados em nenhuma opção e os que passaram somente na segunda.

 

De acordo com dados divulgados, só neste primeiro semestre, o Sisu recebeu as inscrições de 2.712.937 de candidatos para 228.071 vagas em 131 instituições públicas de educação superior. O total de inscrições chegou a 5.275.613, já que cada candidato pode fazer duas opções de curso.

Sem dúvidas: Entenda o que é “Enem”, “Sisu”, “Fies” e “ProUni”

duvida-enem.jpg

Existem algumas siglas que estão frequentemente na rotina dos estudantes que estão se preparando para ingressar no ensino superior. Muitas delas ainda geram dúvidas na cabeça dos novatos. Neste guia, você vai entender o que é cada uma, confira:

 

O que é o Enem?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma prova elaborada pelo Ministério da Educação para verificar o domínio de competências e habilidades dos estudantes que concluíram o ensino médio. O Enem é composto por quatro provas de múltipla escolha, com 45 questões cada, e uma redação.

 

O Enem tem uma série de funções. O exame é usado como um vestibular nacional de uma série de universidades públicas. Com a nota do Enem, o estudante pode se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), conseguir uma bolsa de estudos em uma universidade particular por meio do Programa Universidade Para Todos (Prouni) ou acesso ao ensino superior pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

 

O Enem também é necessário para os estudantes de graduação que queiram fazer um intercâmbio no exterior pelo programa Ciência sem Fronteiras. Além disso, com a nota do Enem, o candidato também consegue emitir o Certificado de Conclusão do Ensino Médio. Para isso, é necessário tirar 450 pontos nas provas objetivas e 500 na redação para receber o diploma do colégio através do exame.

 

O que é Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema informatizado, gerenciado pelo Ministério da Educação (MEC), pelo qual instituições públicas de educação superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem.

 

Ao final da etapa de inscrição, o sistema seleciona automaticamente os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com suas notas no Enem e eventuais ponderações (pesos atribuídos às notas ou bônus).

 

Serão considerados selecionados somente os candidatos classificados dentro do número de vagas ofertadas pelo Sisu em cada curso, por modalidade de concorrência. Caso a nota do candidato possibilite sua classificação em suas duas opções de vaga, ele será selecionado exclusivamente em sua primeira opção.

 

Será realizada apenas uma chamada para matrícula. Os candidatos selecionados terão um prazo para efetuar a matrícula na instituição e, desta forma, confirmar a ocupação da vaga.

 

O que é Fies?

É um programa do Governo criado em 1999 para substituir o Programa de Crédito Educativo – PCE/CREDUC. Destina-se a financiar a graduação no Ensino Superior de estudantes que não possuem condições de arcar com os custos de sua formação.

 

A partir de 2016, a seleção dos estudantes aptos para a contratação do FIES, será efetuada exclusivamente com base nos resultados obtidos no Enem, atentando-se as demais normas estabelecidas pelo Ministério da Educação.

 

 

O que é ProUni?

O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do governo federal para facilitar o acesso de alunos carentes ao ensino superior. Criado em 2004, o ProUni oferece bolsas de estudos de 50% ou 100% da mensalidade em faculdades particulares.

A seleção acontece duas vezes por ano: uma no primeiro e outra no segundo semestre. As inscrições são feitas pelo site do ProUni. Serão requisitados o CPF, o número de inscrição no Enem e a senha cadastrada no site do Enem.

 

Ao entrar no site, o estudante escolhe, por ordem de prioridade, até duas opções de cursos de seu interesse em uma ou mais instituições e o tipo de bolsa (integral ou parcial). Durante o período de inscrição, o candidato poderá alterar suas opções, se assim desejar. Será considerada válida a última inscrição realizada.

 

No final do prazo de inscrição, caso haja mais alunos do que vagas, o programa selecionará os candidatos melhores classificados em cada curso, por modalidade de concorrência.

 

O ProUni oferece dois tipos de bolsas: integral e parcial (50% da mensalidade). A bolsa integral é para estudantes com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. A bolsa parcial é destinada aos estudantes com renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos.

 

As bolsas do ProUni valem para toda a duração do curso, mas para continuar recebendo o benefício o estudante precisa ser aprovado, no mínimo, em 75% das disciplinas cursadas em cada período letivo.