Inscrições do Sisu, segundo semestre 2016, chegam a quase 500 mil

Sisu-enemO número de inscritos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), segundo semestre de 2016, chegou a 482.111 às 18h desta terça-feira (31). Como cada estudante pode fazer duas opções de curso, as inscrições somaram 931.040.

 

Nesta edição, o Sisu oferece 56.422 vagas em 65 instituições públicas de educação superior. Para participar, é preciso ter feito o Enem de 2015 e não ter tirado zero na redação. As inscrições devem ser feitas exclusivamente na página do Sisu na internet.

 

 

O resultado será divulgado na segunda-feira (6). Os convocados poderão fazer as matrículas nos dias 10, 13 e 14 de junho.
Segue ligue no cronograma para não perder nenhuma data:

Cronograma do Sisu 2016/2

30/05 a 02/06 – Período de inscrições

06/06 – Resultado da chamada regular

06/06 a 17/06 – Prazo para participar da Lista de Espera

10/06 a 14/06 – Matrícula da chamada regular

A partir de 23/06 – Convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

Programas relacionados ao Enem serão mantidos, diz Ministro da Educação

enem 2016

De acordo com dados do MEC, 9.276.328 candidatos se inscreveram para fazer a prova do Enem 2016, em relação ao ano passado, houve um aumento de 9,42% no número de inscritos.

 

Devido ao crescimento, o atual ministro da educação, Mendonça Filho, informou que não haverá cortes no orçamento para realização das provas em novembro.

 

“Temos as condições orçamentárias e financeiras já garantidas para que sejam preservados o Enem e todos os demais programas, como o Fies, o ProUni e o Pronatec“, afirmou.

 

A inscrição tem o valor de R$ 68 e o pagamento deverá ser efetuado até amanhã (25), às 21h59. O número de candidatos é o segundo maior desde 2011, ficando atrás apenas da edição de 2014, quando foram registrados 9,4 milhões de inscritos. No ano passado, o exame recebeu 8,4 milhões de inscrições.

 

Segundo os dados divulgados, as mulheres são a maioria dos participantes (57,37%). O Estado com mais inscrições é São Paulo (1,5 milhão), seguido de Minas Gerais (1 milhão), Bahia (703 mil), Rio (606 mil), Ceará (537 mil), Pará (471 mil) e Pernambuco (469 mil). Ao todo, 53% dos concorrentes pediram isenção de pagamento, argumentando falta de condições financeiras.

 

Atualmente, o ministro avalia formas de evitar aumento de preços na realização do Enem, que custou, em 2015, R$ 405 milhões. Uma delas é terceirizar o controle do Enem.

 

Mendonça ainda informou que o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) abrirão vagas a partir de junho. Após uma análise dos recursos do ministério, a equipe técnica avaliou que há condições de manter a ampliação de vagas dos programas.