“Enem é mais importante que Pokémon GO”, diz MEC

smartphones-jovens

 

Nesta quarta-feira, o MEC (Ministério da Educação) usou seu perfil no Facebook para mandar um recado para os estudantes de todo o Brasil que vão prestar o Enem 2016.

“O Ministério da Educação Adverte: O Enem é mais importante que Pokémon Go”, diz a publicação.

Veja abaixo:

pokemon go estudar

‘Enem é mais importante que Pokémon’, alerta MEC

(Foto: Reprodução/Facebook)

 

Além da imagem, o Ministério afirmou na postagem que é mais importante capturar conhecimento.

 

Faltam cerca de três meses para as provas, que serão aplicadas em 5 e 6 de novembro. O Enem é o principal acesso para as universidades públicas brasileiras. Também serve de seleção para programas do governo como o Prouni, que oferece bolsas para instituições particulares e o Fies, que disponibiliza financiamento com juros baixos a alunos carentes. No ano passado, 5,8 milhões de candidatos fizeram o exame.

 

Pokémon Go

O jogo para celular se tornou febre mundial e pode ser baixado gratuitamente em smartphones. O aplicativo utiliza realidade aumentada e GPS para levar os monstrinhos para o mundo real. A dinâmica é mais ou menos a mesma dos outros jogos da série: caçar, capturar e treinar todos os 151 Pokémons.

 

E você? Acha que é possível estudar e jogar ao mesmo tempo?

5 Dicas para você iniciar sua rotina de estudos

rotina-estudosNão tem jeito, para tirar uma boa nota no Enem e Provas de Vestibulares, é necessário incorporar os estudos em sua rotina. Afinal, o conhecimento é como uma casa, deve ser construída aos poucos, tijolo por tijolo. Estudar é um hábito que pode ser muito agradável, acontece que temos que saber como estudar e como tornar a atividade prazerosa.

Por isso é muito importante começar uma rotina de estudos, e essas dicas vão te ajudar a dar o primeiro passo para começar agora mesmo!

 

1 – Use a criatividade

Muitas vezes, não temos o costume de estudar, porque não identificamos um método prazeroso e eficiente. Tente diferentes ambientes e formas de estudos. Se você estuda em casa, por exemplo, veja qual o cômodo que se sente mais à vontade e adapte formas diferentes até encontrar uma forma ideal para você.

 

2 – Motivação

Quando você estuda desmotivado, você não aprende nada, é a mesma coisa que não estudar. Por isso, não encare essa atividade como obrigação, mas algo que irá te tornar uma pessoa mais interessante e inteligente. Além disso, você está dando os primeiros passos em busca de um sonho.

Trace suas metas e objetivos. Anote em um papel, deixe bem visível e tenha sempre foco.

 

3 – Horário

Para criar uma boa rotina de estudos, você também precisa decidir o horário. É muito importante estipular qual os dias e horários irá estudar. Quando você estuda em horários diferentes a cada dia, seu corpo não irá se adaptar à rotina.

Acontece que nosso corpo e, principalmente, o cérebro precisa se acostumar com uma atividade em certo horário. Portanto, veja qual é o horário que se sente mais disposto e produtivo.

 

4 – Não desista

Muitos estudantes deixam seus objetivos de lado e caem em tentações como dormir, sair com os amigos ou a famosa procrastinação. Lembre-se que você ainda pode fazer tudo isso, mas faça sem culpa!

É muito melhor você obedecer o seu planejamento ao invés de se culpar. Você perceberá que suas atividades se tornarão muito mais prazerosas quando tiver aquela sensação de dever cumprido.

 

5 – Não se esforce demais

Você está criando uma rotina de estudos justamente para não ter que se sobrecarregar. Ou seja, estudando um pouco todo dia, terá tempo suficiente para aprender todo conteúdo sem ter que comprometer outras atividades e seu descanso.

É aconselhável estudar, no máximo, 40 minutos corridos. Depois, faça uma pausa de 10 a 15 minutos. Neste tempo, coma alguma coisa, escute uma música, dê uma volta e volte aos estudos.

 

Com disciplina e moderação, você poderá realizar todas as atividades que gosta, estudar sem pressa e de uma forma muito mais saudável.

Estudo comprova que é possível aprender dormindo

aprender-dormindo

Se você é daqueles que adora tirar aquele cochilo e tem dificuldade em sair da cama de manhã, já deve ter imaginado como seria bom aprender dormindo, não é mesmo?

 

Pois é, acreditamos que você vai ficar feliz em saber que uma pesquisa realizada pela Northwestern University, localizada em Illinois, Estados Unidos, provou que isso é possível.

 

A pesquisa foi feita com voluntários que foram expostos a 50 imagens, mostradas em sequência numa tela. Cada imagem tinha um som associado, por exemplo: a foto de um gato era acompanhada de um miado, uma dinamite com som de explosão, etc. Após a atividade, os voluntários foram dormir.

 

O monitoramento do sono descobriu que, quando eles entraram na fase de ondas cerebrais lentas, em que o sono é mais profundo, os cientistas tocaram os sons. Metade dos voluntários ouviram os sons, enquanto a outra metade não.

 

Ao acordar, os voluntários passaram por um teste de memória. A conclusão foi que, aqueles que foram expostos ao sons enquanto dormiam se saíram melhor que aqueles que não ouviram. Além disso, lembraram de mais figuras e foram mais precisos quanto à posição de cada um na tela.

 

De acordo com os pesquisadores, os resultados mostram que informações recebidas durante o sono podem influenciar na memorização. Porém, para que isso aconteça é necessário que o indivíduo tenha contato com a informação enquanto está acordado.

 

É, parece que ainda não foi dessa vez que poderemos trocar os livros pelo travesseiro. Mas você ainda pode aprender de forma divertida e descontraída com os professores do Tenho Prova Amanhã! Clique aqui e experimente Grátis.

Entenda porque o sono pode ser seu aliado nos estudos

dormir nos estudos

Muitos estudantes sacrificam o sono durante suas maratonas de estudos, forçando o corpo e a mente para ficar acordado além de seus limites. É importante saber que o sono é uma parte importante da vida escolar e acadêmica, pois é quando dormimos que nosso cérebro se recupera do dia agitado do cotidiano e se prepara para mais um dia de informações.

 

Acontece que, durante o dia, o cérebro é obrigado a receber e transmitir milhares de mensagens e, forçando muito, você pode se sentir sobrecarregado, até mesmo sem se dar conta.

 

Quando estudamos, a quantidade de informações recebidas é ainda maior, sendo que exige também concentração. Esse esforço faz com que o seu cérebro precise de um momento para relaxar e descansar, ou seja, durante o sono.

 

Portanto, se você quer melhorar seu desempenho nos estudos, ter uma boa noite de sono é a solução. Especialistas recomendam que o ideal é dormir de 6 a 8 horas por noite. Porém, é importante lembrar que cada pessoa tem sua própria necessidade para o descanso.

 

A famosa “soneca” durante o dia também pode proporcionar o descanso na medida certa para encarar outra etapa do dia.

Estudantes que dormem mais tarde são mais inteligentes, diz pesquisa

estudar a noite

A vida de estudante não é fácil e pra enfrentar as tarefas do dia a dia muitos optam em estudar até tarde da noite. Além disso, alguns afirmam que estudar de madrugada é muito mais produtivo que o dia, será?

 

De acordo com uma pesquisa na Universidade de Economia e Ciências, pessoas com QI alto, geralmente, adormecem próximo de 1h44, cerca de uma hora mais tarde que pessoas com QI menos. A pesquisa contou com a participação de 20 mil pessoas e buscou entender a relação entre os padrões de sono e inteligência. Foi descoberto que ficar acordado até mais tarde é sinônimo de curiosidade, vitalidade intelectual e complexidade cognitiva.

 

Segundo Satoshi Kanazawa, especialista em psicologia evolucionária que participou do estudo, os ancestrais humanos eram tipicamente diurnos e mais ativos durante esse período, já que a presença do sol regulava seus hábitos. A eletricidade e diversos fatores contribuíram para um preferência evolutiva nos indivíduos mais inteligentes de se sentirem mais estimulados durante a madrugada.

 

E você, é do tipo que dorme mais cedo ou mais tarde?