Candidatos ainda aguardam o espelho da Redação do Enem 2015

espelho redação enem

A inscrição do Enem 2016 já se encerrou e os estudantes ainda aguardam o espelho da Redação do Enem 2015. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ainda não há previsões para divulgação do documento.

 

Na época, estudantes relataram nas redes sociais de que conseguiam fazer o login na página do participante, mas não tiveram acesso ao espelho da redação. O problema é que, desde que as inscrições para o Enem 2016 começaram, em 9 de maio, os candidatos não têm mais acesso à página do participante do Enem 2015.

 

Em dezembro de 2015, a 3ª Turma do Tribunal Regional Federal decidiu que o Inep deveria disponibilizar o acesso ao espelho da redação junto com a nota individual do participante. A decisão foi considerada válida para todo o território nacional e foi acolhida a partir de recurso do Ministério Público Federal (MPF).

 

Porém, em janeiro deste ano, de acordo com a assessoria de imprensa do TRF4, o processo em questão ainda não tinha sido concluído e ainda cabia recurso. O Inep teria sido notificado e teria até 15 de fevereiro para se manifestar. Como o resultado do Enem 2015 saiu em 8 de janeiro e, nesse dia, deveriam sair as notas das provas objetivas e da redação, o espelho da redação não foi divulgado.

 

 

Como funciona a correção da Redação do Enem?

A nota da redação vale de zero a 200 pontos e são avaliadas por dois corretores. Caso a diferença entre as notas dos dois seja maior que 100 pontos na soma total das competências ou maior do que 80 pontos em uma ou mais competências, um terceiro corretor fica encarregado de dar a nota.

Se, mesmo assim, não houver concordância na nota, a redação é encaminhada para uma banca especial, formada por três membros e presidida por um doutor, que atribui a nota final.

 

No Enem 2015, o tema da redação foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”, que teve grande aceitação dos participantes, segundo o ministro da educação, Aloizio Mercadante. Foram corrigidos mais de 5,5 milhões de textos, porém, de acordo com o Inep, apenas 104 candidatos atingiram pontuação máxima (1000). Em 2014, 250 tiraram essa nota.

Programas relacionados ao Enem serão mantidos, diz Ministro da Educação

enem 2016

De acordo com dados do MEC, 9.276.328 candidatos se inscreveram para fazer a prova do Enem 2016, em relação ao ano passado, houve um aumento de 9,42% no número de inscritos.

 

Devido ao crescimento, o atual ministro da educação, Mendonça Filho, informou que não haverá cortes no orçamento para realização das provas em novembro.

 

“Temos as condições orçamentárias e financeiras já garantidas para que sejam preservados o Enem e todos os demais programas, como o Fies, o ProUni e o Pronatec“, afirmou.

 

A inscrição tem o valor de R$ 68 e o pagamento deverá ser efetuado até amanhã (25), às 21h59. O número de candidatos é o segundo maior desde 2011, ficando atrás apenas da edição de 2014, quando foram registrados 9,4 milhões de inscritos. No ano passado, o exame recebeu 8,4 milhões de inscrições.

 

Segundo os dados divulgados, as mulheres são a maioria dos participantes (57,37%). O Estado com mais inscrições é São Paulo (1,5 milhão), seguido de Minas Gerais (1 milhão), Bahia (703 mil), Rio (606 mil), Ceará (537 mil), Pará (471 mil) e Pernambuco (469 mil). Ao todo, 53% dos concorrentes pediram isenção de pagamento, argumentando falta de condições financeiras.

 

Atualmente, o ministro avalia formas de evitar aumento de preços na realização do Enem, que custou, em 2015, R$ 405 milhões. Uma delas é terceirizar o controle do Enem.

 

Mendonça ainda informou que o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) abrirão vagas a partir de junho. Após uma análise dos recursos do ministério, a equipe técnica avaliou que há condições de manter a ampliação de vagas dos programas.

Enem 2016: Candidatos tem até quarta-feira para pagar a taxa de inscrição

edital-enem-2016

As inscrições para o Enem 2016 acabaram na última sexta-feira e registrou 8.222.491 de inscritos, pouco menos do total de inscritos (8.478.096), de acordo com os dados do Inep.

 

Agora, os candidatos devem pagar a taxa de inscrição (R$ 68) até quarta-feira (25), salvo aqueles que possuem o direito de isenção.

 

Ainda hoje, o órgão deve realizar uma coletiva de imprensa para apresentar o balanço final. Vale lembrar que o número total de candidatos só é confirmado depois do dia 25, quando termina o prazo para pagamento da taxa. Ano passado, do total de inscritos 5,7 milhões de candidatos fizeram a prova.

 

O valor, que até o ano passado só podia ser pago em agências do Banco do Brasil, agora pode ser feito em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios.

6 Dicas para escrever a melhor redação do Enem 2016

como escrever redação do enem

A redação é um dos pontos principais da prova do Enem e dos Vestibulares Tradicionais, pois, “zerar” na avaliação escrita compromete toda a prova, mesmo que você tenha ido bem nas outras disciplinas.

A prova de redação do Enem é avaliada por cinco competências e, em cada uma, o candidato pode receber uma nota que varia de 0 a 200. Somando os cinco itens, a nota máxima que o candidato pode alcançar é 1.000. Vale lembrar que, quem quer se inscrever no ProUni (Programa Universidade para Todos), por exemplo, a redação pode ter um peso de até 50% no processo seletivo.

 

Pensando no seu sucesso, aqui, vamos dar as melhores dicas para você escrever uma redação nota 1.000 no Enem, confira:

 

1 – Tema

Em primeiro lugar, o tema é o coração da redação. Nenhuma técnica de escrita vai ajudar se você não tiver conhecimento sobre o tema abordado. Por conta disso, é muito importante que o candidato se mantenha informado sobre as principais notícias que acercam o mundo e o Brasil.

Nesta outra postagem, demos dicas para você se preparar para atualidades e tema de redação do Enem.

 

Normalmente, a prova oferece textos e informações sobre o tema para que o candidato tenha bases para começar a escrever a redação. Utilize esse recurso da melhor forma e tome cuidado para não se confundir nem deixar as ideias atrapalharem a ideia central do tema.

 

2 – Analise suas ideias

Ao ler o tema, os textos de apoio e os dados, é normal que comecem a pipocar várias ideias na cabeça. Isso significa que você tem muito a dizer sobre aquele assunto.

Antes de começar a escrever, coloque todas essas ideias em um papel. Dessa forma, garantirá que não irá esquecê-las e terá a oportunidade de saber quais delas são pertinentes ao tema e como você quer escrever.

Além disso, essa é uma boa forma de organizar as ideias e elaborar o “esqueleto” da redação, como se fosse uma base de apoio.

 

3 – Como organizar uma redação?

Depois de ter anotado todos os tópicos e ideias, é hora de colocar “ordem na casa”. Veja quais dos tópicos se complementam para fazer parte de um parágrafo.

 

Para não se perder, você pode organizar os tópicos utilizando as técnicas abaixo:

– Causa / Consequência / Solução
No primeiro ponto, você deve separar quais são as causas do problema e suas consequências. Por fim, veja quais as possíveis soluções para ele.

– Comparação
Esses tópicos são utilizados para apresentar os contrastes do tema proposto e relacioná-los à outro. Dessa forma, você pode expor melhor o tema para o leitor.

– Contexto Histórico
Aqui você apresenta a alusão histórica do tema com qualidades e suas características baseadas em fatos.

-Exemplificação
Essa é a oportunidade de dar exemplos daquilo que quer dizer.

– Conceituação
Alguns temas exigem que você use como base conceitos de tratamentos, leis, fundamentos. Normalmente, as provas disponibilizam alguns dados que podem ser utilizados pelo candidato.

 

Não existe uma regra específica, tudo irá depender do tema e como você vai abordá-lo. É possível utilizar uma dessas técnicas ou utilizando todas, tomando cuidado em deixar todas as informações coesas.

 

4 – Escrevendo

Então chegou a hora de começar a escrever de fato. Lembre-se que os primeiros passos serviram para você organizar as ideias e ter uma base sobre o que quer escrever.

O parágrafo de introdução consiste em apresentar o texto ao leitor de forma abrangente. No caso de textos dissertativos, a introdução deve conter o assunto e a tese a serem analisados, exposição clara e objetiva dos argumentos que serão apresentados.

 

5 – Corpo do texto

– Não se inclua na redação, não cite fatos de sua vida particular, nem utilize o ainda na 1ª pessoa do plural.

– Atente para as expressões vagas ou significado amplo e sua adequada contextualização. Ex.: conceitos como “certo”, “errado”, “democracia”, “justiça”, “liberdade”, “felicidade” etc.

– Evite expressões como “belo”, “bom”, “mau”, “incrível”, “péssimo”, “triste”, “pobre”, “rico” etc.; são juízos de valor sem carga informativa, imprecisos e subjetivos.

– Fuja do comum, frases feitas e expressões cristalizadas. A palavra “coisa”, gírias e vícios da linguagem oral devem ser evitados, bem como o uso de “etc.” e as abreviações.

– Não se usam entre aspas palavras estrangeiras com correspondência na língua portuguesa.

– Muito cuidado com o significado das palavras. Se não sabe ao certo o significado, utilize um sinônimo.

– Observe se não há repetição de ideias, falta de clareza, construções sem nexo (conjunções mal empregadas), falta de concatenação de ideias nas frases e nos parágrafos entre si, divagação ou fuga ao tema proposto.

– Verifique se os argumentos são convincentes: fatos notórios ou históricos, conhecimentos geográficos, cifras aproximadas, pesquisas e informações adquiridas através de leituras e fontes culturais diversas.

 

6 – Passando a redação a limpo

Leia sua redação, veja se ele tem clareza, objetividade e coesão,

Agora, é pra valer. Passe a limpo a redação, escrevendo-a com uma letra legível. Cuidado para cometer erros ou rasurar a prova.

Também tenha cuidado com a pontuação, uma vírgula (ou falta dela) pode fazer toda a diferença na proposta do texto.

6 Dicas para manter a organização nos seus estudos

organização estudos

O ano de vestibular e prova do Enem costuma ser muito agitado na vida dos estudantes. Afinal, é um momento decisivo que irá decidir o futuro profissional de muitos jovens. Entre atividades, provas, resultados, estudos e apostilas, há uma avalanche de conteúdo.

Por isso é muito importante ser organizado com seu material de estudo e também com o tempo disponível. Pensando nisso, separamos aqui algumas dicas para manter a organização nos estudos:

 

1 – Calendário

Em primeiro lugar, você deve organizar seu calendário de estudos. Nele, você deve anotar todas as datas importantes, incluindo, seus compromissos e prazos. Inclua todas as suas atividades e horários. Vale deixar espaços para lembretes e anotações, pois, dessa forma, você pode inserir e remover informações conforme a necessidade.

 

2 – Agenda

Agora que você já organizou seus dias no calendário, está na hora de organizar seus horários. Nada melhor que manter uma agenda bem organizada para se programar. Com uma agenda, fica fácil anotar e classificar as atividades, além de criar listas, lembretes, anotações, datas de provas, etc.

Se você for do tipo mais moderno, pode usar a própria agenda do celular ou o tablet. Mas, se ainda gosta de fazer as coisas à moda antiga, pode usar a boa e velha agenda de papel.

 

3 – Seja Realista

Tenha em mente quais são as suas prioridades esse ano e procure colocar em sua agenda as atividades que é capaz de cumprir.

Ou seja, estipule horários de estudos que poderá cumprir. Não se sobrecarregue demais, pois isso pode comprometer seus estudos.

 

Determine quantas sessões de estudo você precisará e agende-as no seu calendário. Só então encaixe as atividades extras, levando em conta o tempo que leva para mudar de uma para outra.

 

4 – Separando as disciplinas

Depois de organizar as disciplinas, veja quais são os assuntos que você tem mais dificuldade e comece seus estudos por elas. Dessa forma, terá mais disposição e tempo para sanar todas as dúvidas. Guarde os assuntos que possui mais afinidade para o final, o que dificulta a procrastinação depois de meses de estudo.

 

5 – Anote tudo

Não confie 100% em sua memória. Por mais boa que ela seja, sempre corremos o risco de esquecer alguma coisa. Anote tudo, mas faça isso de uma força organizada.

Deixando tudo anotado, você deixa a “cabeça limpa” para se concentrar nos estudos, nas aulas e nos exercícios.

Faça também uma lista principal com tudo que tem que cumprir e transfira aos poucos para sua lista de tarefas diárias, riscando na lista principal o que já foi realizado.

 

6 – Cuidado com atrasos

Um simples atraso logo pela manhã pode comprometer todo o seu dia. Isso pode acontecer quando temos um horário certo para dormir. Para ter certeza de que não irá se atrasar, deixe o despertador longe da cama, assim você é obrigado a se levantar para desligá-lo.

Crie hábitos antes de dormir, como deixar seu material e roupa organizados para o dia seguinte.