5 Dicas para você se preparar para a prova de inglês do Enem

estudar-ingles-enem

A prova de inglês do Enem não é somente sobre regras de gramática e o básico do vocabulário. O objetivo da prova de língua inglesa é testar se o candidato sabe entender e interpretar os textos.

Acontece que o MEC quer saber qual a capacidade dos alunos em ler e interpretar os textos corretamente, além de testar sua capacidade de raciocínio em outra língua. Por isso, aquelas questões clássicas e simples, abordando apenas o uso do passado imperfeito, ou como se escreve determinada palavra, raramente vão aparecer.

 

Abaixo, vamos listar dicas de como se preparar para a prova de inglês do Enem:

1 – Leia textos jornalísticos

Nas últimas provas do Enem foi usado com frequência textos jornalísticos, como de sites, revistas e jornais. Por isso, pratique esse tipo de leitura.

Sabemos que dificilmente iremos comprar um jornal ou revista em inglês, porém, esse conteúdo pode ser encontrado na internet. Mas preste atenção para os sites, procure aqueles confiáveis.

Ao ler, é importante compreender o título e o subtítulo, pois ficará bem mais fácil de entender o texto completo, e, além disso, a mensagem é passada em poucas palavras no título e no subtítulo.

 

2 – Poemas

Recentemente, o Enem utilizou poemas na prova de inglês e pediu que os candidatos identificassem qual a mensagem o autor queria passar nos versos finais de um poema.

Os poemas, geralmente, possuem um vocabulário mais requintado e vão exigir mais conhecimento do aluno. Procure alguns poemas famosos, e tente identificar as palavras e os sentidos que não são familiares para você.

 

3 – Atualidades

As questões vão abordar temas atuais de interesse social, político, econômico e cultural. Sabemos que estar antenado no Brasil e no mundo faz parte do preparo para o Enem, porém, na prova de inglês será analisado se você é capaz de entender o contexto em outra língua.

 

4 – Gramática

Mesmo que nas últimas provas tenha caído poucas questões sobre gramática, é importante que você saiba ler e escrever corretamente, respeitando todas as normas e regras.

Tenha cuidado com os Falsos Cognatos. Os falsos cognatos são as palavras que parecem em inglês que têm semelhança com as palavras em português, mas apresentam um sentido diferente.

 

5 – Tirinhas

Charges e tirinhas também são usados com frequência para medir a capacidade interpretativa dos alunos. Esse tipo de questão geralmente pede que o aluno mostre ter entendido a piada e encontre uma alternativa que a explica, o que pode gerar confusão na interpretação entre humor e crítica.

É fundamental prestar tanta atenção aos diálogos quanto ao desenho, pois os elementos gráficos dão o tom adequado para entender a situação.

“Enem é mais importante que Pokémon GO”, diz MEC

smartphones-jovens

 

Nesta quarta-feira, o MEC (Ministério da Educação) usou seu perfil no Facebook para mandar um recado para os estudantes de todo o Brasil que vão prestar o Enem 2016.

“O Ministério da Educação Adverte: O Enem é mais importante que Pokémon Go”, diz a publicação.

Veja abaixo:

pokemon go estudar

‘Enem é mais importante que Pokémon’, alerta MEC

(Foto: Reprodução/Facebook)

 

Além da imagem, o Ministério afirmou na postagem que é mais importante capturar conhecimento.

 

Faltam cerca de três meses para as provas, que serão aplicadas em 5 e 6 de novembro. O Enem é o principal acesso para as universidades públicas brasileiras. Também serve de seleção para programas do governo como o Prouni, que oferece bolsas para instituições particulares e o Fies, que disponibiliza financiamento com juros baixos a alunos carentes. No ano passado, 5,8 milhões de candidatos fizeram o exame.

 

Pokémon Go

O jogo para celular se tornou febre mundial e pode ser baixado gratuitamente em smartphones. O aplicativo utiliza realidade aumentada e GPS para levar os monstrinhos para o mundo real. A dinâmica é mais ou menos a mesma dos outros jogos da série: caçar, capturar e treinar todos os 151 Pokémons.

 

E você? Acha que é possível estudar e jogar ao mesmo tempo?

Programas relacionados ao Enem serão mantidos, diz Ministro da Educação

enem 2016

De acordo com dados do MEC, 9.276.328 candidatos se inscreveram para fazer a prova do Enem 2016, em relação ao ano passado, houve um aumento de 9,42% no número de inscritos.

 

Devido ao crescimento, o atual ministro da educação, Mendonça Filho, informou que não haverá cortes no orçamento para realização das provas em novembro.

 

“Temos as condições orçamentárias e financeiras já garantidas para que sejam preservados o Enem e todos os demais programas, como o Fies, o ProUni e o Pronatec“, afirmou.

 

A inscrição tem o valor de R$ 68 e o pagamento deverá ser efetuado até amanhã (25), às 21h59. O número de candidatos é o segundo maior desde 2011, ficando atrás apenas da edição de 2014, quando foram registrados 9,4 milhões de inscritos. No ano passado, o exame recebeu 8,4 milhões de inscrições.

 

Segundo os dados divulgados, as mulheres são a maioria dos participantes (57,37%). O Estado com mais inscrições é São Paulo (1,5 milhão), seguido de Minas Gerais (1 milhão), Bahia (703 mil), Rio (606 mil), Ceará (537 mil), Pará (471 mil) e Pernambuco (469 mil). Ao todo, 53% dos concorrentes pediram isenção de pagamento, argumentando falta de condições financeiras.

 

Atualmente, o ministro avalia formas de evitar aumento de preços na realização do Enem, que custou, em 2015, R$ 405 milhões. Uma delas é terceirizar o controle do Enem.

 

Mendonça ainda informou que o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) abrirão vagas a partir de junho. Após uma análise dos recursos do ministério, a equipe técnica avaliou que há condições de manter a ampliação de vagas dos programas.

6 Dicas para escrever a melhor redação do Enem 2016

como escrever redação do enem

A redação é um dos pontos principais da prova do Enem e dos Vestibulares Tradicionais, pois, “zerar” na avaliação escrita compromete toda a prova, mesmo que você tenha ido bem nas outras disciplinas.

A prova de redação do Enem é avaliada por cinco competências e, em cada uma, o candidato pode receber uma nota que varia de 0 a 200. Somando os cinco itens, a nota máxima que o candidato pode alcançar é 1.000. Vale lembrar que, quem quer se inscrever no ProUni (Programa Universidade para Todos), por exemplo, a redação pode ter um peso de até 50% no processo seletivo.

 

Pensando no seu sucesso, aqui, vamos dar as melhores dicas para você escrever uma redação nota 1.000 no Enem, confira:

 

1 – Tema

Em primeiro lugar, o tema é o coração da redação. Nenhuma técnica de escrita vai ajudar se você não tiver conhecimento sobre o tema abordado. Por conta disso, é muito importante que o candidato se mantenha informado sobre as principais notícias que acercam o mundo e o Brasil.

Nesta outra postagem, demos dicas para você se preparar para atualidades e tema de redação do Enem.

 

Normalmente, a prova oferece textos e informações sobre o tema para que o candidato tenha bases para começar a escrever a redação. Utilize esse recurso da melhor forma e tome cuidado para não se confundir nem deixar as ideias atrapalharem a ideia central do tema.

 

2 – Analise suas ideias

Ao ler o tema, os textos de apoio e os dados, é normal que comecem a pipocar várias ideias na cabeça. Isso significa que você tem muito a dizer sobre aquele assunto.

Antes de começar a escrever, coloque todas essas ideias em um papel. Dessa forma, garantirá que não irá esquecê-las e terá a oportunidade de saber quais delas são pertinentes ao tema e como você quer escrever.

Além disso, essa é uma boa forma de organizar as ideias e elaborar o “esqueleto” da redação, como se fosse uma base de apoio.

 

3 – Como organizar uma redação?

Depois de ter anotado todos os tópicos e ideias, é hora de colocar “ordem na casa”. Veja quais dos tópicos se complementam para fazer parte de um parágrafo.

 

Para não se perder, você pode organizar os tópicos utilizando as técnicas abaixo:

– Causa / Consequência / Solução
No primeiro ponto, você deve separar quais são as causas do problema e suas consequências. Por fim, veja quais as possíveis soluções para ele.

– Comparação
Esses tópicos são utilizados para apresentar os contrastes do tema proposto e relacioná-los à outro. Dessa forma, você pode expor melhor o tema para o leitor.

– Contexto Histórico
Aqui você apresenta a alusão histórica do tema com qualidades e suas características baseadas em fatos.

-Exemplificação
Essa é a oportunidade de dar exemplos daquilo que quer dizer.

– Conceituação
Alguns temas exigem que você use como base conceitos de tratamentos, leis, fundamentos. Normalmente, as provas disponibilizam alguns dados que podem ser utilizados pelo candidato.

 

Não existe uma regra específica, tudo irá depender do tema e como você vai abordá-lo. É possível utilizar uma dessas técnicas ou utilizando todas, tomando cuidado em deixar todas as informações coesas.

 

4 – Escrevendo

Então chegou a hora de começar a escrever de fato. Lembre-se que os primeiros passos serviram para você organizar as ideias e ter uma base sobre o que quer escrever.

O parágrafo de introdução consiste em apresentar o texto ao leitor de forma abrangente. No caso de textos dissertativos, a introdução deve conter o assunto e a tese a serem analisados, exposição clara e objetiva dos argumentos que serão apresentados.

 

5 – Corpo do texto

– Não se inclua na redação, não cite fatos de sua vida particular, nem utilize o ainda na 1ª pessoa do plural.

– Atente para as expressões vagas ou significado amplo e sua adequada contextualização. Ex.: conceitos como “certo”, “errado”, “democracia”, “justiça”, “liberdade”, “felicidade” etc.

– Evite expressões como “belo”, “bom”, “mau”, “incrível”, “péssimo”, “triste”, “pobre”, “rico” etc.; são juízos de valor sem carga informativa, imprecisos e subjetivos.

– Fuja do comum, frases feitas e expressões cristalizadas. A palavra “coisa”, gírias e vícios da linguagem oral devem ser evitados, bem como o uso de “etc.” e as abreviações.

– Não se usam entre aspas palavras estrangeiras com correspondência na língua portuguesa.

– Muito cuidado com o significado das palavras. Se não sabe ao certo o significado, utilize um sinônimo.

– Observe se não há repetição de ideias, falta de clareza, construções sem nexo (conjunções mal empregadas), falta de concatenação de ideias nas frases e nos parágrafos entre si, divagação ou fuga ao tema proposto.

– Verifique se os argumentos são convincentes: fatos notórios ou históricos, conhecimentos geográficos, cifras aproximadas, pesquisas e informações adquiridas através de leituras e fontes culturais diversas.

 

6 – Passando a redação a limpo

Leia sua redação, veja se ele tem clareza, objetividade e coesão,

Agora, é pra valer. Passe a limpo a redação, escrevendo-a com uma letra legível. Cuidado para cometer erros ou rasurar a prova.

Também tenha cuidado com a pontuação, uma vírgula (ou falta dela) pode fazer toda a diferença na proposta do texto.

Termina essa semana as inscrições para o Enem 2016

estudantes-computador2

Se você ainda não fez sua inscrição para o Enem 2016, vale lembrar que essa é a última semana. Os candidatos posem se inscrever até as 9h45 desta sexta-feira (20), até o momento, de acordo com o Inep, mais de 3 milhões de inscrições foram efetuadas.

 

As inscrições podem ser feitas pelo site do Enem (http://enem.inep.gov.br) Basta ter em mãos o RG e o CPF – menores de idade que ainda não tiverem os documentos precisarão providenciá-los. Também será obrigatório informar um endereço de e-mail e um celular, o município onde farão a prova e a língua estrangeira do teste de Linguagens (inglês ou espanhol).

 

No início das inscrições os estudantes reclamaram, nas redes sociais, de problemas no site do Inep. Além de lentidão no sistema, outra reclamação foi um aviso equivocado sobre faltas na edição do ano passado.

 

Outra reclamação foi a respeito da taxa de inscrição, que subiu de R$ 63 para R$ 68. Quem irá concluir o ensino médio em 2016 e estiver matriculado na rede pública terá direito à isenção automática da taxa de inscrição.

 

Quando serão as provas do Enem 2016?

Neste ano, as provas serão realizadas nos dias 5 e 6 de novembro. No primeiro dia (sábado), o candidato terá 4 horas e 30 minutos para responder questões de ciências humanas e de ciências da natureza. Já, no domingo, o exame terá 5 horas e 30 minutos para as perguntas de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e redação.